Sobre a vitamina A:

Sempre que ouvimos falar em Vitamina A, também ouvimos sobre sua importância na afecção chamada “Cegueira noturna”. Para se ter uma ideia, a primeira menção documentada deste fato ocorreu no Egito cerca de 1500 a.C.

No entanto, naquela época ela não foi associada a nenhuma deficiência dietética. Tal fato ocorreu somente muito mais tarde, segunda metade do século XIX. Assim surgiram os primeiros relatos associando alterações oculares dependentes de deficiente aporte alimentar.

A descoberta efetiva da Vitamina A ocorreu em 1913 por dois grupos independentes de pesquisadores, McCollum & Davis, na Universidade de Wisconsin, e Osborne & Mendel, na Universidade de Yale.

Posteriormente, em 1919, notaram que a concentração desta vitamina variava de acordo com a coloração dos vegetais, o que serviu para confirmar sua natureza química. Então, a partir daí as descobertas ocorreram mais rapidamente, chegando aos fatos que conhecemos hoje. As plantas possuem um grupo de pigmentos rico em Vitamina A, chamados carotenóides. E essa lista inclui os mais famosos Ⲁ- caroteno e β-caroteno.

Agora que já exercitei meu lado historiador, vamos falar das funções da Vitamina A? rsrs

A vitamina A exerce diversas funções no organismo, como: a saúde da visão, o crescimento, o desenvolvimento e a manutenção do tecido epitelial. Além disso, ela também atua na reprodução, na função imunológica e na prevenção de alguns tipos de câncer. Mas vamos falar um pouco sobre eles separadamente.

  1. Visão: A vitamina A faz parte da púrpura visual, estrutura presente na retina, que controla a visão na luz fraca. Por isso sua carência pode levar ao quadro chamado Cegueira Noturna;
  1. Imunidade: possui papel muito importante na saúde de nossas mucosas (nariz, boca, olhos, intestino e pele). E assim começa sua atuação no sistema imunológico, já que são nossas principais barreiras contra agentes invasores. Além disso, estimula a produção de anticorpos e substâncias relacionadas à resposta anti inflamatória e implicando diretamente na resistência orgânica contra infecções;
  1. Tecido Epitelial (Pele): Acima de tudo, age na diferenciação e no crescimento das células epiteliais, sendo imprescindível ao desenvolvimento normal do tecido ósseo e dentário. Além disso, a vitamina A tem ação inibitória da queratinização, atuando no controle de lesões. 
  1. Inibição da Carcinogênese: antes de tudo, o efeito anti câncer da vitamina A se dá às custas de indução da diferenciação em células morfologicamente normais. Também promove identificação do fenótipo maligno com inibição de proliferação celular e pela melhoria nos mecanismos de defesa do hospedeiro. Além disso, o  β-caroteno é protetivo contra danos produzidos pela irradiação;
  1. Gestação: durante a gravidez, a vitamina A é importante para a reprodução, crescimento e desenvolvimento fetal. Contudo, também atua na constituição da reserva hepática fetal, prevenção de quadros de eclâmpsia e crises hipertensivas. 

Caso queira conhecer mais das vitaminas, visite o nosso artigo clicando aqui.

A hipovitaminose e os sinais de alerta:

A carência de vitamina A no organismo é conhecida como Hipovitaminose A e pode trazer complicações muito sérias. Sinais e sintomas de deficiência incluem as lesões da pele e infecções. Porém, a manifestação mais perceptível é a cegueira noturna.

Para que este quadro aconteça, a deficiência é grave. E ,se não cuidada, a cegueira noturna pode evoluir para cegueira definitiva. Em caso de sintomas, é de suma importância buscar ajuda médica e descobrir logo qual a causa para, assim dar início ao tratamento.

Alguns outros efeitos da carência descritos na literatura científica são:

  • Pele seca, unhas quebradiças e queda de cabelo;
  • Aumento da pressão do líquor e hidrocefalia;
  • Anormalidades de reprodução, incluindo aborto e malformações;
  • Doenças de pele;
  • Cálculos renais e ureterais;
  • Defeito para adaptação ao escuro (sinal mais precoce);
  • Queda no sistema imunológico;
  • Queratinização de membranas mucosas;

Fontes conhecidas de vitamina A:

A vitamina A tem como fontes os seguintes alimentos: beterraba, cenoura, batata doce, fígado, rim, ovos, couve, espinafre, mamão e manga. 

Sendo assim, mantenha sempre hábitos saudáveis. Alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos ainda são as melhores formas de manter sua saúde em dia. E caso sua dosagem de vitamina A esteja abaixo do esperado, procure um médico ou nutricionista. E venha fazer uma visita ao nosso site pra conhecer o Multi-V.

As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e, portanto, não devem substituir orientações de profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Sendo assim, procure sempre o aconselhamento do seu médico ou nutricionista com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura de ajuda por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da MAKAI®.

(Visited 149 times, 1 visits today)